Home :: Patologias :: Lesão Manguito Rotator
Lesão Manguito Rotator
O Manguito Rotador é um conjunto de quatro tendões situados na cabeça umeral. São eles: subescapular, supraespinal, infraespinal e redondo menor. Apresentam como função a estabilidade e a motricidade secundária da articulação glenoumeral (principal articulação do ombro).

As lesões do manguito rotador são frequentes. A causa, por sua vez, é determinada por teorias, que mais provavelmente, atuam em conjunto para que a doença apareça. Por isso costumamos afirmar que a etiologia (causa) da doença do manguito rotador é MULTIFATORIAL.

Entre os fatores mais citados estão:
  • Fenômeno Traumático – Microtraumatismo repetitivo ou macrotraumático (acidentes de grande energia)
  • Alterações vasculares – os tendões (em especial o supraespinal) apresentam grande deficiência vascular decorrente de sua microvasculatura débil. Assim, a degração de suas fibras (colágenas) e sua renovação celular (turn over) é precária.
  • Formato anatômico do ombro – classicamente descrito como o formato do acrômio (osso superior ao trajeto dos tendões), cada vez mais os detalhes anatômicos ganham importância na gênese das doenças do manguito rotador. Além do formato do acrômio em inclinação ântero-inferior e espessura, parece haver relação também sua inclinação e projeção lateral.
  • Aspectos degenerativos (idade avançada);
  • Associação com doenças sistêmicas e exposições: patologias da tireóide, Diabetes Mellitus, doenças reumáticas e tabagismo.


Essas lesões cursam com dor, muitas vezes no período noturno, limitação do movimento e perda de força. Exames complementares se fazem necessário após suspeita clínica (história e exame físico). Os mais importantes são as radiografias, ultrassonografias e Ressonância Nuclear Magnética (com ou sem contraste). O tratamento dessas lesões são individualizados para cada situação. São levados em consideração tipo de lesão (completa ou parcial), idade, doenças de base, atividades, dominância e prognóstico (atrofia e infiltração gordurosa avaliadas nas imagens de Ressonância Nuclear Magnética).

Quando corretamente avaliada indicamos as formas de tramento que podem ser conservadora (medicações, fisioterapias e orientações médicas) ou cirúrgica para reparo da lesão.

Os objetivos da correção cirúrgica são:
  • Alívio da dor;
  • Melhora da função;
  • Aumento da força (aproximadamente 80% da força original pode ser restabelecida).


Os tratamentos cirúrgicos podem ser abertos (cirurgias tradicionais) ou videoartroscópicos. Cada técnica apresenta características peculiares que deverão ser expostas pelo seu médico ortopedista especialista.

Após a intervenção cirúrgica, é necessário aguardar um período de 2 semanas para a remoção dos pontos e 3-6 semanas de uso correto de tipoia conforme orientação médica, dependendo da extensão da lesão.

As lesões mais recentes (menor atrofia e infiltração gordurosa) apresentam melhor prognóstico.


Lesão do supraespinal por Ressonância Nuclear Magnética

Visão Artroscópica da Lesão do Manguito Rotador (Supraespinal)



Lesão manguito rotador suturada por via artroscópica

Lesão Parcial tipo PASTA (sigla em inglês de lesão parcial da porção articular do supraespinal)


CENTRAL DE AGENDAMENTO DE CONSULTAS
WhatsApp: (53) 98435 4082

Consultório
Rua Visconde de Paranaguá, 17A - Sala 304
Centro - Rio Grande/RS
Fones: (53) 3035 6406 / (53) 98435 4082

Clínica Pronto Trauma
R. Dr. Nascimento, 487 - Centro - Rio Grande/RS
Fone: (53) 3233-4827
ENDEREÇO ELETRÔNICO
marcos@cirurgiadeombrors.com.br