Logo Dr. Marcos André, MSc

CONSULTÓRIO RIO GRANDE | PRONTO TRAUMA RIO GRANDE | HOSPITAL MONPORTO

Luxação Acromioclavicular: O Que Você Precisa Saber

Luxação Acromioclavicular: O Que Você Precisa Saber

Olá, sou o Dr. Marcos André, MSc, traumatologista e ortopedista, e hoje quero abordar um tema importante e relativamente comum em consultórios de ortopedia: a luxação acromioclavicular. Este tipo de lesão pode ocorrer em diversos contextos, desde acidentes esportivos até quedas simples, e entender como identificar, tratar e prevenir esta condição é essencial para a recuperação e manutenção da saúde dos ombros.

O Que é a Luxação Acromioclavicular?

A luxação acromioclavicular (LAC) é uma lesão que ocorre na articulação entre a clavícula e o acrômio, uma parte do ombro. Esta articulação é mantida por ligamentos que, quando rompidos ou danificados, resultam na luxação. A gravidade da luxação pode variar de uma leve distensão dos ligamentos até a ruptura completa, causando deslocamento significativo da clavícula.

Causas Comuns

As causas mais comuns de luxação acromioclavicular incluem:

  • Quedas Diretas no Ombro: Como cair sobre o ombro em uma superfície dura.
  • Impactos em Esportes de Contato: Comuns em esportes como futebol, rugby, hóquei e ciclismo.
  • Acidentes de Trânsito: Onde o ombro pode ser impactado diretamente.

Sintomas

Os sintomas de uma luxação acromioclavicular podem variar conforme a gravidade da lesão, mas geralmente incluem:

  • Dor Intensa: Especialmente ao mover o braço ou levantar objetos.
  • Inchaço e Sensibilidade: Ao redor da articulação acromioclavicular.
  • Deformidade Visível: Em casos mais graves, a clavícula pode parecer elevada ou deslocada.
  • Dificuldade de Movimento: Movimentar o braço pode ser difícil e doloroso.

Classificação

As luxações acromioclaviculares são classificadas em seis tipos, de acordo com a gravidade da lesão:

  • Tipo I: Distensão dos ligamentos acromioclaviculares sem deslocamento.
  • Tipo II: Ruptura dos ligamentos acromioclaviculares com leve deslocamento.
  • Tipo III: Ruptura completa dos ligamentos acromioclaviculares e coracoclaviculares, com deslocamento significativo.
  • Tipos IV-VI: Lesões mais graves com deslocamento extremo e danos adicionais aos tecidos moles e músculos ao redor.

Diagnóstico

O diagnóstico de uma luxação acromioclavicular geralmente envolve:

  • Exame Físico: Avaliação da dor, inchaço e deformidade no ombro.
  • Radiografias: Para visualizar o grau de deslocamento da clavícula e confirmar a luxação.
  • Ressonância Magnética (RM): Em casos mais complexos, para avaliar danos adicionais aos tecidos moles.

Tratamento

O tratamento da luxação acromioclavicular depende da gravidade da lesão:

  • Conservador: Para tipos I e II, geralmente envolve repouso, gelo, compressão e elevação (método RICE), juntamente com analgésicos e anti-inflamatórios. Fisioterapia pode ser recomendada para fortalecer os músculos do ombro.
  • Cirúrgico: Para tipos III a VI, especialmente em atletas ou indivíduos que necessitam de função completa do ombro, a cirurgia pode ser necessária para reparar os ligamentos e restaurar a anatomia normal do ombro.

Reabilitação e Prevenção

A reabilitação após uma luxação acromioclavicular é crucial para recuperar a força e a mobilidade do ombro. A fisioterapia desempenha um papel importante nesse processo, com exercícios específicos para melhorar a amplitude de movimento e fortalecer os músculos ao redor do ombro.

Para prevenir futuras lesões:

  • Usar Equipamento de Proteção: Em esportes de contato.
  • Fortalecer os Músculos do Ombro: Com exercícios de resistência e alongamento.
  • Evitar Quedas: Adotar medidas de segurança em ambientes de risco.

Conclusão

A luxação acromioclavicular é uma lesão comum que pode causar dor significativa e limitar a função do ombro. Com o diagnóstico e tratamento adequados, a maioria dos pacientes pode se recuperar completamente e retornar às suas atividades normais. Se você suspeita de uma luxação acromioclavicular ou precisa de orientação sobre o tratamento e reabilitação, não hesite em procurar ajuda especializada.

Para consultas ou mais informações, estou à disposição para ajudá-lo a cuidar da sua saúde ortopédica.

Atenciosamente,

Dr. Marcos André, MSc
Traumatologista e Ortopedista

Voltar
WhatsApp
E-mail
Instagram Dr. Marcos André, MSc
Endereço

Você não pode copiar essa página!